As atribulações da vida moderna, cada dia mais corrida e competitiva, são um terreno fértil para que as pessoas fiquem ansiosas e estressadas. Embora sejam sentimentos comuns no dia a dia, podem trazer consequências maléficas à saúde, afetando inclusive o funcionamento do coração. Altos níveis de estresse levam ao aumento das catecolaminas sanguíneas, o que pode ser prejudicial à saúde cardíaca e predispor a doenças como arritmias e infarto agudo do miocárdio. Quanto mais estressado maior o risco de doenças do coração. Entretanto, independente do emprego, pessoas com mais de 50 anos devem ficar particularmente atentas ao funcionamento cardíaco já que são um grupo de risco. Quanto aos mais jovens, tem se tornado comum queixas cardiológicas nessa faixa etária, principalmente por conta de hábitos como sedentarismo, consumo excessivo de álcool, uso de termogênicos, anabolizantes e outros suplementos alimentares. Para evitar tanto estresse é preciso ter momento de descanso, lazer, atividades físicas e diversão com a família.