A infecção por SARS-Cov2, requer alguns cuidados importantes com a alimentação, são eles:

  1. A boa hidratação é uma das principais aliadas nas infecções virais. Beba ao menos 35ml de água/Kg peso ao dia
  2. Pessoas que apresentam Anosmia ( perda do olfato) e ou disgeusia (perda ou distorção do paladar) devem procurar uma forma para que esse motivo não seja empecilho para se alimentar, podendo mudar a textura do alimento, ingerir uma fruta cítrica após a refeição, verificar qual alimento que te causa maior intolerância e fazer uma substituição saudável e até mesmo tentar alimentos com temperatura mais fria, costumam surtir bom efeito
  3. A boa higiene oral também é importante nesse processo.
  4. Em casos de Diarreia deve-se aumentar a hidratação e ingerir alimentos com menor teor de fibras, podendo optar por sopas com bastante caldo, sucos de caju ou maçã, legumes cozidos e alimentos com baixo teor de gordura.
  5. Geralmente em casos mais graves da doença ocorre grande perda de massa magra, portanto o aporte protéico deve ser adequado dando prioridade na ingestão de carnes, leguminosas como feijão e grão de bico, ovos e se necessário, suplementos protéicos
  6. Se houver perda peso e de massa magra, o ideal é recorrer a utilização de suplementação oral prescrita pelo nutricionista por ao menos 30 dias
  7. O Fracionamento da dieta também é benéfico, divida sua alimentação em várias porções diárias, isso o ajudará a conseguir consumir sua necessidade diária de alimentos e evitar a perda de peso e de massa magra.
  8. Ingerir frutas, hortaliças e alimentos in natura e minimamente processados é vital para o para fornecer ao organismo as vitaminas e minerais tão necessários para fortalecer a imunidade
  9. SEJA CRÍTICO. Existem muitos mitos e publicidade enganosa em torno da alimentação. Não existe nenhum alimento milagroso para a prevenção ou cura do coronavírus.
  10. Se você tem alguma doença crônica (Diabetes, Hipertensão, Doença renal) continue com os cuidados na alimentação seguindo as orientações do seu nutricionista.

 

  • Para melhor saúde intestinal utilize alimentos ricos em PROBIÓTICOS encontrados em iogurtes, bebidas lácteas fermentadas e PREBIÓTICOS como chuchu, chicória, biomassa de banana verde, alho e cebola.
  • VITAMINA D é recomendada a exposição adequada à luz solar (no mínimo 3x por semana), além de aumentar o consumo de alimentos ricos em vitamina D (como peixes, cogumelos, ovos e leites e derivados) e, quando houver a prescrição de médico ou nutricionista, a utilização de suplementos. A auto prescrição de vitamina D não é recomendada.

 

Por Departamento de Nutrição do ING: Beatriz de Araújo Amorim (CRN 1627) e Lorena Felix (CRN 11854).

 

REFERÊNCIAS:

Fonte:

  • Cartilha CRN 6 “Orientações nutricionais para o enfrentamento do covid19”
  • Parecer Braspen / AMIB para o enfrentamento do Covid-19