A avaliação respiratória pré-operatória do paciente obeso visa identificar possíveis fatores de risco para complicações durante o intra e pós-operatório. Dentre elas, dificuldade de ventilação, hipoxemia grave, crises asmáticas e embolia pulmonar – sintomas que poderiam acarretar internações prolongadas em UTI e o óbito. Outros recursos são tratar as possíveis anormalidades já presentes que se exacerbariam após o trauma cirúrgico e orientar a equipe médica sobre como proceder em casos de piora respiratória. A análise é feita por meio do exame físico pulmonar durante a consulta especializada e com exames complementares como radiografia ou tomografia de tórax, espirometria, polissonografia e gasometria, que é a avaliação dos gases arteriais. O pré-operatório é um momento importante para estabelecer uma forte relação, orientar epreparar o paciente para a cirurgia e para os procedimentos fisioterapêuticos que serão utilizados, explicando a importância da realização de exercícios respiratórios e/ou físicos. Na fisioterapia, o paciente realiza cinco sessões do protocolo de cirurgia bariátrica, mas alguns necessitam de mais sessões. Nesse caso, o fisioterapeuta pode indicar a necessidade e discutir com o cirurgião ou pneumologista.