O Instituto de Neurologia de Goiânia (ING) foi um dos primeiros no Brasil a oferecer atendimento fonoaudiológico a pacientes internados e preserva na sua história a participação nos primeiros congressos e simpósios nacionais de atuação multidisciplinar.

O serviço de reabilitação hospitalar no Instituto de Neurologia de Goiânia teve início em 1987 através de um projeto de pesquisa patrocinado pelo CNPq intitulado: “Alterações de linguagem e deglutição em pacientes neurológicos” com as pesquisadoras Edna Rocha e Liliam Carmem.Em 2001 o atendimento foi formalizado com a criação do serviço AVC-URGENTE. Fazem parte desse serviço especialistas que estudam e prestam atendimento à pacientes com acidente vascular cerebral (AVC) seguindo recomendações de níveis de evidência cientifica.

No ING, os pacientes com alterações de cognição, linguagem, voz, fala e deglutição são avaliados e reabilitados precocemente por um grupo de fonoaudiólogos com formação teórico-prática.

Nos pacientes com dificuldade de engolir (disfágicos) deve-se determinar de forma precoce através da avaliação clínica fonoaudiológica e avaliação por exames (videofluoroscopia e nasoendoscopia da deglutição), qual a forma mais segura de receber alimentos(alimentação por boca ou sonda). C onsegue-se assim diminuição dos índices de aspiração laringotraqueal, pneumonia,desidratação,desnutrição e auxiliar na redução do tempo de internação e custos hospitalares.

Outros aspectos importantes referem-se à avaliação e tratamento das deficiências da comunicação (linguagem, voz e fala), da cognição (atenção,memória e raciocínio), com suporte e instruções à família e ao cuidador.