O que é o COVID-19? É um vírus RNA novo que provoca infecções respiratórias. Estas variam desde uma simples sensação de resfriado em casos leves, (+/- 85%) a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) nos casos de agravamento do quadro clinico em paciente acima de 65 anos com comorbidades (Diabetes, Hipertensão, Insuficiência Cardíaca, Doenças Pulmonares, etc).

Como ocorre a transmissão? Por gotículas respiratórias. Por isso evite o contato (por pelo menos 2 metros de distância) de pessoas sintomáticas, ou que estão sem a mascará cirúrgica para proteção das vias aéreas. A transmissão por contato se dá devido às partículas respiratórias depositadas nas superfícies (trincos, maçanetas, bancadas, mesas, telefone, computadores, etc) através das mãos. Ainda não se sabe a duração da viabilidade do vírus sobre as superfícies. Estudos também mostram que foi encontrado o COVID-19 nas fezes de pacientes infectados por COVID-19.

Como se proteger? – Higienize as mãos na técnica correta com água e sabão ou preparação alcoólica. – Adote etiqueta de tosse ao tossir ou espirrar (cobrindo a boca e nariz com o cotovelo/manga da camisa). – Use lenços descartáveis ao tossir ou espirrar. – Evite locais com aglomeração de pessoas (reuniões desnecessárias). – Evite toque e contatos desnecessários.

Quais os sintomas? Dor de garganta, corrimento nasal; e algum cansaço são os mais frequentes. Tosse/febre/falta de ar são os sintomas de doença mais sintomática.

Todos os casos precisam de internação? Não. A internação só é indicada para pacientes sintomáticos graves, e que apresentam insuficiência respiratória aguda/sepse ou com imagem sugestiva de Pneumonia. Pacientes internados com COVID-19 não devem receber visitas. As informações serão dadas por meio de boletim a cada 6 horas aos familiares. Todas as informações relacionadas ao caso serão coletadas na admissão, inclusive as drogas de uso contínuo.

Como ocorre o isolamento domiciliar? Indicado para os casos suspeitos ou confirmados que não necessitam de internação. O paciente deve:

– Permanecer durante 14 dias em casa a partir do inicio dos sintomas se caso confirmado. – Manter distancia dos familiares em ambiente privativo. – Manter ventilação natural do ambiente em que está.

– Utilizar mascara cirúrgica descartável durante todo o período e descartá-la a cada 2 horas e/ou quando estiverem úmidas.

– Não ir a locais públicos.

– Cumprir a etiqueta de tosse e espirro.

– Higienizar frequentemente as mãos com preparação alcoólica ou água e sabão.

– Não tocar na boca e olhos sem higienizar as mãos.

Em caso de internação qual é o isolamento? Precaução de Contato: Higiene de mãos + uso obrigatório de capote descartável e luvas de procedimento + leito privativo. Precaução respiratória: Aerossóis – aos pacientes graves que precisam de ventilação invasiva, ou que será submetido a procedimentos que gerem aerossóis. Uso obrigatório da máscara N95 ou a PFF2. Quarto privativo e porta de acesso direto fechada. Via de acesso pela antessala. Padrão: Limpeza e desinfecção de superfície + higienização adequada das roupas de cama + processamento adequado dos materiais reprocessáveis + gerenciamento correto dos resíduos.

Onde os kits de EPI’s de atendimento ao COVID-19 ficam? – Pronto socorro. – Salas de estudo de imagens (ressonância, tomografia, raio-x, ultrassonografia). – Farmácia. – UTI.

Qual local posso acompanhar o N° de casos em tempo real no Brasil e no mundo? Plataforma IVIS do Ministério da Saúde.

Em caso de atendimento no Pronto Socorro, quais fichas são necessárias para notificação compulsória? – Ficha de GAL para LACEN. – Ficha SINAM de notificação individual. -Notificação online no link: – Comunicado pelo Whatsapp ao CIEVS Goiânia do caso para coleta de swab naso/orofaríngeo (contato telefônico apenas com enfermeiro da CCIH e equipe de enfermagem/médica do pronto socorro).

Qual exame o paciente fará para confirmação ou descarte do caso? – RT + PCR. Coleta-se o swab naso/orofaríngeo e/ou se tiver escarro coleta a amostra, e envia ao laboratório de referência LACEN (equipe da vigilância epidemiológica do município coleta e encaminha o material). Entre 48 e 72 horas o exame ficará pronto e é encaminhado ao e-mail da CCIH.A CCIH liga para o paciente em casa, comunica o resultado e reforça as medidas de cuidados.

Elaboração: Dr. Luiz Antônio Zanini (infectologista da CCIH ING); Enfª. MSc. Aglaid Valdejanc Q. Neves (enfermeira coordenadora da CCIH ING).