Manifestações Neurológicas das Viroses Emergentes
Dr Marco Aurélio Fraga Borges, neurologista e Dr Luiz Antônio Zanini, infectologista, ambos do corpo clínico do ING.

Além do surgimento de novos agentes infecciosos como Zika vírus e Ebola, volta e meia nos deparamos com ressurgimento de outros como a sífilis. Isso se dá por mudanças climáticas, a mobilidade humana e o seu papel na transformação do meio, concentração populacional e aproximação dos reservatórios naturais desses agentes infecciosos.

Conforme publicação da Nature (2008), as zoonoses (doenças que podem ser transmitidas entre humanos e outros animais) dominam o surgimento das novas doenças infecciosas, com importante destaque para as doenças transmitidas por arboviroses como dengue, malária, zika.

O acometimento neurológico associado a essas doenças tem se destacado, principalmente, após a epidemia do casos relacionados ao West Nile Virus (febre do Nilo ocidental) e microcefalia relacionado ao zika.

O assunto não é tão novo assim, o próprio dengue, que acomete cerca de 100 milhões de pessoas no mundo anualmente, possui relatos de acometimento neurológico em até 20% dos casos. Um hospital no Rio de Janeiro, em 2011, chegou a relatar que quase metade dos seus casos de encefalite foram secundários ao dengue. Chickungunya e zika não fizeram por menos. O primeiro, com diversos relatos de casos de encefalite. Já o segundo, promovendo um assombroso aumento de recém nascidos com microcefalia, preocupando não somente pelo risco de contágio pelo vírus, via inseto, mas também pelo risco de transmissão via sexual.

Além desses novos agentes, a raiva continua promovendo a morte de mais de 20 mil indianos anualmente. Já o HIV, não sai da linha de frente das doenças que mais promovem manifestação neurológica.

As autoridades públicas de países em desenvolvimento e subdesenvolvidos ainda pecam com as medidas de contenção de doenças epidêmicas. Portanto, teremos pela frente repetição de cenários como a microcefalia e o zika virus.

Para tratar deste assunto e discutir amplamente as manifestações neurológicas das viroses emergentes, o Instituto de Neurologia de Goiânia promoveu, no dia 08.06.2016, uma sessão clínica especial, com apresentações dos médicos Dr Luiz Antônio Zanini, infectologista e Dr Marco Aurélio Fraga Borges, neurologista, ambos do corpo clínico do hospital.