Endoscopia digestiva alta, ou somente endoscopia, é o nome dado a um exame que tem como finalidade observar internamente os órgãos do trato digestivo, de modo que se verifique se há quaisquer lesões e patologias. Nesse exame, é inserido um tubo através da boca do paciente sedado, que vai avaliar as condições do esôfago, estômago e duodeno.

O aparelho utilizado é o endoscópio, um longo tubo feito de plástico resistente e flexível, que possui um chip com câmera na ponta. As imagens captadas através do endoscópio oferecem ao médico que realiza o exame imagens reais da parte mais alta do tubo digestivo do paciente.

Como as imagens aparecem num monitor, elas podem ser gravadas e impressas, para serem encaminhadas a outros profissionais de saúde que acompanham a pessoa que está sendo examinada.

A endoscopia pode revelar problemas como:

Gastrite

Tumores no aparelho digestivo

Úlceras

Sangramentos

Contaminação pela bactéria H. pylori, que pode causar gastrite e úlceras

Doença celíaca

Problemas no esôfago, como inflamações (esofagite)

Refluxo

Estreitamento do esôfago

Para a realização do exame, geralmente é ministrado um anestésico e sedativo na veia do paciente, além de um analgésico para a garganta. Durante o exame, o médico pode retirar pedaços de tecidos do esôfago, estômago ou duodeno (parte inicial do intestino), para a realização de análises (biópsias). O profissional habilitado para a realização de tal processo é um médico gastroenterologista.